Homepage
Chat Papo Católico
Hospedagem de Sites
Sistema de Notícias
Loja Virtual
Rádios Católicas
Evangelhos Animados
Mural de Recados
Vela Virtual
Links e Parceiros
Cadastre-se
Fale Conosco
 
Receba novidades do catolicos em seu e-mail:
 
Notícias da Igreja Católica

Esses são os santos patronos da JMJ Panamá 2019

Data: 11/01/2019

Cidade do Panamá, 11 jan (Aci Prensa) - A Jornada Mundial da Juventude Panamá 2019 que acontecerá de 22 a 27 de janeiro, conta com oito santos patronos, sendo que a maioria é da América Latina.

São João Bosco

Nasceu em 16 de agosto de 1815, em Becchi (Itália), e foi ordenado sacerdote em 1841. Em 1859, fundou os Salesianos, tomando como modelo São Francisco de Sales. Mais adiante, fundou as Filhas de Maria Auxiliadora e os Cooperadores Salesianos. Além disso, construiu a Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora, em Turim, e a Basílica do Sagrado Coração, em Roma, somente com doações.

São João Paulo II o declarou "pai e mestre da juventude".

Beata Maria Romero Meneses

Nasceu em Granada (Nicarágua), em 13 de janeiro de 1902. Em 1923, ingressou na Família Salesiana através das Filhas de Maria Auxiliadora.

Em 1931, a religiosa, de grande devoção mariana, foi enviada como missionária para a Costa Rica, onde desenvolveu um trabalho apostólico incansável, auxiliando crianças e famílias de baixa renda.

São João Paulo II a declarou venerável no ano 2000 e dois anos depois foi beatificada.

São Óscar Romero

Dom Óscar Arnulfo Romero, Arcebispo mártir de San Salvador (El Salvador), nasceu em Ciudad Barrios, no leste do país, em 15 de agosto de 1917, dia da Assunção da Virgem Maria.

Ele foi ordenado sacerdote em 4 de abril de 1942. Paulo VI o nomeou Arcebispo de San Salvador em 8 de fevereiro de 1977, no início do que veio a ser um dos períodos mais sangrentos da história de El Salvador, por causa do conflito armado entre o governo militarizado de direita e a guerrilha de esquerda.

Foi assassinado por um atirador de elite do exército enquanto celebrava a Missa em 24 de março de 1980.

O Papa Francisco reconheceu seu martírio em fevereiro de 2015 e foi beatificado em 25 de maio daquele ano. Sua canonização foi em 14 de outubro de 2018.

São João Paulo II

Karol Jósef Wojtyla, mais conhecido como São João Paulo II, nasceu em Wadowice (Polônia) em 1920. Teve que estudar no seminário clandestinamente por causa da perseguição nazista durante a Segunda Guerra Mundial. Foi ordenado sacerdote em 1946.

Em 1958, foi nomeado bispo e escolheu como seu lema "Totus Tuus" (todo teu), em homenagem à Virgem Maria.

Participou ativamente do Concílio Vaticano II e sucedeu João Paulo I como Pontífice em 1978.

São João Paulo II iniciou as Jornadas Mundiais da Juventude em 1985 e inaugurou os Encontros Mundiais das Famílias.

Conhecido como o "Papa Peregrino", fez 104 viagens apostólicas fora da Itália.

Faleceu em 2 de abril de 2005 e é um dos quatro Papas que têm o título de "Magno" ("o Grande"). Sua beatificação foi em 2011 por seu sucessor, Bento XVI, e foi canonizado pelo Papa Francisco em 2014.

São José Sánchez del Río

Nasceu em 28 de março de 1913, em Sahuayo, no estado mexicano de Michoacán. São Joselito se uniu ao exército Cristero em meio à perseguição religiosa liderada pelo governo de Plutarco Elías Calles.

Ao pedir permissão a seus pais para se alistar como soldado no exército dos cristeros, disse a sua mãe: “Mamãe, nunca foi tão fácil ganhar o céu como agora e não quero perder a oportunidade”.

Com apenas 14 anos, São José Sánchez del Río foi preso pelas tropas do governo em 10 de fevereiro de 1928. No mesmo dia, foi torturado, cortaram as solas dos seus pés e foi levado com os pés descalços para o seu túmulo.

No caminho, São Joselito rezava e gritava: "Viva Cristo Rei e a Virgem de Guadalupe!".

Foi beatificado em 2005 e canonizado pelo Papa Francisco em 16 de outubro de 2016.

São Juan Diego

Juan Diego Cuauhtlatoatzin nasceu em 1474, na atual cidade de Cuautitlan, estado de México, e foi batizado em 1524, após a chegada dos missionários franciscanos na região.

Quando tinha 57, entre 9 e 12 de dezembro de 1531, a Virgem de Guadalupe lhe apareceu na colina de Tepeyac e pediu-lhe para dizer a Dom Juan de Zumárraga, primeiro bispo do México, para construir uma igreja naquele local.

Diante da descrença do Prelado, Santa Maria lhe encomendou que levasse em sua ‘tilma’ algumas rosas que milagrosamente apareceram na colina. Quando São Juan Diego apresentou as rosas a Dom Zumárraga, a imagem da Virgem ficou impressa na ‘tilma’.

São João Paulo II o beatificou em 1990 e o canonizou em 31 de julho de 2002, na Basílica de Guadalupe, na Cidade do México.

Santa Rosa de Lima

Isabel Flores de Oliva nasceu em Lima (Peru), em 20 de abril de 1586, e foi batizada em 25 de maio do mesmo ano.

Era conhecida como Rosa por sua família, pois quando era apenas um bebê seu rosto era muito rosado. No momento da sua crisma, o então Arcebispo de Lima, Santo Toríbio de Mogrovejo, definitivamente lhe deu esse nome.

Seu amor por Cristo levou-a a fazer um voto de virgindade. Em 10 de agosto de 1606, ingressou na Ordem Terceira de São Domingos (Terciárias Dominicanas), imitando Santa Catarina de Sena, seu modelo de espiritualidade.

Com a ajuda do seu irmão Fernando, construiu uma ermida em um espaço em sua casa, onde ela se mortificava para imitar a paixão de Cristo. Visitava frequentemente a igreja da Virgem do Rosário e cuidava dos doentes e escravos.

Nesses trabalhos, tornou-se amiga de São Martinho de Lima.

Faleceu em 24 de agosto de 1617, aos 31 anos. Ela foi canonizada pelo Papa Clemente X em 1671 e se tornou a primeira santa da América. Além disso, o Santo Padre a declarou padroeira principal do Novo Mundo (América), das Filipinas e das Índias Ocidentais.

São Martinho de Lima

De mãe panamenha, São Martinho nasceu em Lima (Peru), em 1579. Desde a infância, sentiu a predileção pelos enfermos e os pobres. Aprendeu o ofício de barbeiro e algo sobre medicina. Aos 15 anos, pediu para ser admitido como terciário no convento dos Dominicanos.

Era tamanho o carinho e a admiração que tinham pelo humilde Frei Martinho, que até o vice-rei daquela época foi visitá-lo no seu leito de morte para beijar sua mão e lhe pedir para interceder por ele no céu.

Morreu no dia 3 de novembro de 1639. São João XXIII, ao canonizá-lo em 1962, disse: “Que o exemplo de Martinho ensine a muitos como é feliz e maravilhoso seguir os passos e obedecer aos mandamentos divinos de Cristo!”.

Homepage
 
CATÓLICOS.COM.BR
falecom@catolicos.com.br
formulário de contato
visitantes online agora: 449