Homepage
Chat Papo Católico
Hospedagem de Sites
Sistema de Notícias
Loja Virtual
Rádios Católicas
Evangelhos Animados
Mural de Recados
Vela Virtual
Links e Parceiros
Cadastre-se
Fale Conosco
 
Receba novidades do catolicos em seu e-mail:
 
Notícias da Igreja Católica

Portugal: Vocação ao sacerdócio nasce «na família e comunidade cristã»

Data: 11/10/2018

Lisboa, 11 out (Ecclesia) – A edição deste ano da Semana dos Seminários, que vai decorrer entre 11 e 18 de novembro, sublinha a importância de envolver cada vez mais as “famílias e paróquias” na formação dos futuros sacerdotes.

Numa mensagem dedicada a esta iniciativa, o presidente da Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios realça o papel “fundamental” que as comunidades, a par dos restantes “agentes de formação – bispos diocesanos e seu presbitério, equipas formadoras, professores de teologia, colaboradores dos seminários” – devem ter neste campo.

“Todo o batizado chamado à vocação sacerdotal é um discípulo gerado na família e na comunidade cristã que se dispõe a fazer um caminho de discernimento e preparação para participar, como pastor, na missão que Jesus confiou à Igreja”, recorda D. António Augusto Azevedo.

Subordinada ao tema “Formar discípulos missionários”, a Semana dos Seminários frisa também a responsabilidade destas instituições em preparar os novos sacerdotes para “os desafios colocados pela sociedade e a cultura de hoje”.

Através de um percurso “exigente de amadurecimento humano”, de “preparação intelectual”, de “aprofundamento espiritual e sobretudo de configuração com Cristo, Bom Pastor”.

“Mas é ao próprio seminarista que cabe a atitude decisiva de se dispor a ser um verdadeiro discípulo, capaz de sair de si mesmo, e na docilidade ao Espírito, caminhar em Cristo, em direção ao Pai e aos outros”, salienta o presidente da Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios.

Aquele responsável cita a nota da Conferência Episcopal Portuguesa dedicada ao Ano Missionário que está a decorrer, para lembrar que “do encontro com a pessoa de Jesus Cristo nasce a missão que não se baseia em ideias nem em territórios mas parte do coração e dirige-se ao coração”.

Sobre a realidade atual dos Seminários, D. António Augusto Azevedo reconhece a necessidade de continuar a encarar com “realismo, responsabilidade e compromisso” o desenvolvimento de novas vocações para a Igreja, nas diversas dioceses do país.

Um trabalho que o também bispo auxiliar do Porto considera ter hoje razões de “confiança e esperança”.

“Esta missão é de tal modo apaixonante que continua a levar jovens e adultos a responder ao chamamento de Deus e a entrar no seminário”, destaca aquele responsável, que exorta cada comunidade cristã a rezar de modo especial “pelos seminários” e a dar “graças a Deus pelos seminaristas e pelas equipas formadoras”.

“Peçamos que Ele os ilumine no caminho de um discernimento sério e uma entrega plena. Roguemos ainda ao Senhor que converta o coração de todos os batizados ao verdadeiro sentido de missão e àqueles que Ele chama ao ministério ordenado dê coragem para responderem com coragem e generosidade”, conclui D. António Augusto Azevedo.

Homepage
 
CATÓLICOS.COM.BR
falecom@catolicos.com.br
formulário de contato
visitantes online agora: 20