Homepage
Chat Papo Católico
Hospedagem de Sites
Sistema de Notícias
Loja Virtual
Rádios Católicas
Evangelhos Animados
Mural de Recados
Vela Virtual
Links e Parceiros
Cadastre-se
Fale Conosco
 
Receba novidades do catolicos em seu e-mail:
 
Notícias da Igreja Católica

Igreja no Paquistão condena violência contra menina de 7 anos

Data: 12/01/2018

Islamabad, 12 jan (Vaticannews) - O assassinato de uma menina de 7 anos no Paquistão provocou uma onda de indignação e protestos em todo o país. Ela desapareceu dia 4 e seu corpo foi encontrado no dia dez com sinais de violência sexual e estrangulamento. A Igreja paquistanesa condenou com veemência o "câncer da pedofilia" difuso na sociedade.

“A Igreja paquistanesa une-se à condenação do estupro e do homicídio de uma menina de sete anos em Zainab, cujo corpo sem vida foi encontrado em 10 de janeiro em um aterro sanitário em Kasur, próximo à Lahore”.

Ela havia desaparecido no dia 4 à caminho da escola onde recebia ensinamentos sobre a religião islâmica. As investigações revelam que ela foi violentada e estrangulada.

Indignação e protestos em todo o país

A notícia recebeu destaque na mídia local, provocando indignação e revolta em todo o país. Não faltaram protestos violentos contra a polícia, acusada de negligência nas investigações. Nos choques ao menos duas pessoas morreram.

A família teve acesso a alguns vídeos que mostram um desconhecido segurando a mão da menina.

Os parentes lamentam o fato de que se as imagens tivessem sido analisadas em tempo pelos investigadores, talvez a pequena pudesse ter sido salva.

Violência em Kasur assusta

A exaltar os ânimos são os números das violências em Kasur. Nos últimos três anos, de fato, foram registrados 720 casos de abusos contra menores, dos quais 129 casos de estupro somente em 2017.

O modus operandi do assassino é o mesmo nos diversos incidentes, fato que leva a polícia a hipnotizar tratar-se de um serial killer.

Até o momento a polícia retirou amostras de DNA em 90 suspeitos.

Igreja no Paquistão denuncia difusão da chaga da pedofilia

Também o presidente da Conferência Episcopal paquistanesa, Dom Joseph Arshad – refere a Agência Asianews – expressou indignação pelo ocorrido, observando que “a ausência de justiça e a ignorância afligem a sociedade paquistanesa e que a mentalidade dominante não pode ser vencida somente pelas instituições acadêmicas”.

Padre Morris Jalal, diretor executivo de uma TV católica administrada pela Arquidiocese de Lahore, propôs uma campanha de sensibilização contra os estupros e para a proteção das crianças.

“O câncer da pedofilia – defende – está se difundindo rapidamente e não é um fenômeno novo. A mídia está focalizada neste tema. O fácil acesso a sites pornográficos alimenta esta mentalidade. As crianças que frequentam lições de Alcorão são objetivos fáceis. O estrangulamento da sociedade criou desequilíbrios. As famílias devem pensar de forma séria em como proteger os próprios filhos. Estes métodos devem ser inseridos também nos programas escolares”.

Segundo Dom Jospeh Arshad, “criar oportunidades de trabalho para os jovens pode ajudar a diminuir a tendência aos abusos de menores”.

Condenação nas redes sociais

Pessoas conhecidas expressaram sua indignação nas redes sociais. Entre estes, Malala Yousafzai, Prêmio Nobel da Paz, que tuitou: “Estou com o coração dilacerado. Tudo isto deve ter um fim. O governo e as autoridades devem tomar providências”.

Homepage
 
CATÓLICOS.COM.BR
falecom@catolicos.com.br
formulário de contato
visitantes online agora: 16